Issia

I_will_go_down_with_this_ship.jpg

“Quando o lobo mostra os dentes para você, ele não está sorrindo.”

Uma de duas antigas nações que hoje compõem o reino de Brevoy, a Issia era (e ainda é) uma terra severa, pouco fértil e com invernos muito rigorosos. Por causa disso, os cidadãos da Issia aprenderam a usar sua astúcia, e por que não, brutalidade para sobreviver.

Por várias centenas de anos, os Issianos foram reconhecidos por toda Avistan como piratas habilidosos do Lago da Névoa e dos rios Awzera e Sellen Oriental, as vezes seus navios chegando tão ao sul quanto os Reinos Ribeiros. Desde sua criação por colonos de Taldan, Issia foi governada pelo rei-pirata da Casa Surtova. Issia nunca possuiu um exército muito grande (apesar de historicamente ter tido uma marinha impressionante) e portanto, em suas constantes guerras com os Lordes-espadachins de Rostland, os Issianos aprenderam a usar sua astúcia natural ao invés de números ou força bruta.

Em 4499, Choral, o Conquistador, derrotou os lordes-espadachins na Batalha do Vale das Chamas e dominou Rostland, com o objetivo de unificá-la à Issia. Sabendo que não tinha forças para combater as tropas do invasor, o então rei da Issia, Nikos Surtova, rendeu-se e casou sua filha com Choral, tornando-a a primeira rainha de Brevoy.

Com o desaparecimento da casa Rogarvia em 4699, o então duque Noleski Surtova assumiu o trono de Brevoy por voto democrático entre os seis duques remanescentes, pelo menos temporariamente. 11 anos depois, Noleski ainda está no poder, e assim como os rostlandeses temiam, o Surtova beneficia sua pátria-mãe da Issia em detrimento de Rostland ao sul, o que pode muito bem destruir a tênue aliança que forma o país de Brevoy.

Issia

Reifazedor DM_Ele